segunda-feira, 26 de maio de 2008

poema p/ o filme cinema paradiso


o verso e

o

in

ver

so

da (vida)

a

guia que

se

des

via


os beijos

que

se

perdem na

lástima

da vida

vista sem

beijos


junções em

solitude-cine


por: isaias faria

1 comentários:

Rubens disse...

Oi,

Também gostei muito do seu blog e preciso dizer que gosto muito de poesias também e arrisco, de vez em quando, umas palavrinhas aqui e outra ali.

Mas o que eu gosto mesmo é de cinema e estou longe de saber fazer um blog próximo do seu.

Meus parabéns!

Um abraço e é bom saber que não estou sozinho neste deserto (gostar destes filmes antigos).

É isso aí!