quarta-feira, 23 de abril de 2008

Resenha: Perfume: A história de um assassino (Drama)

Perfume: A história de um assassino

Título original: Perfume: The story of a murderer.
Diretor: Tom Twiker.
Data de lançamento: 2006.
País de origem: Alemanha, França, Espanha e EUA.
Com: Ben Whishaw, Francesc Albiol, Gonzalo Cunill,Roger Salvany, Andrés Herrera.






*Trata-se uma adaptação para o cinema, do livro "best-seller", de Patrick Suskind. Ambientado na Paris do século 18, o filme retrata a vida de Jean-Baptiste Grenouille. No inicio do filme ele está trancafiado em uma cela, a primeira vista um jovem preso injustamente, quem poderá dizer, sem ao menos que se desvende a misteriosa vida desse jovem. Jean-Baptiste nascera com um raro talento, ele tinha o olfato aguçadíssimo, como ninguém outrora. Como? Seu nascimento foi atribulado, sua mãe trabalhava em um mercado de peixes imunda, fétida, em Paris, ali mesmo ele nasceu. Exposto desde o nascimento aos piores odores, peixe decomposto, esgoto. Em sua fase de crescimento e desenvolvimento, em um orfanato de crianças abandonadas, Jean-Baptiste, foi cada vez mais conseguindo memorizar todos os odores que fossem possíveis, adquirindo com o tempo esse raro talento, desde a pedra molhada, as frutas podres, o cheiro das coisas mais distantes, ele era capaz de reconhecer e distinguir quase todos os cheiros. Quando adolescente, ele foi vendido em um mercado como escravo, para trabalhar em um curtume. Todo o seu mundo dá uma reviravolta quando ele é designado a seguir até a cidade para seu senhorio, ao se deparar com uma perfumaria, ele se sente maravilhado, atônito com aqueles odores encantadores e hipnotizantes. A partir daí a trama se desenrola, Jean-Baptiste eventualmente encontra um renomado perfumista italiano, porém decadente, chamado Baldini, brilhantemente interpretado por Dustin Hoffman. O perfumista se surpreende com a forma habilidosa com que ele manipula os componentes químicos, os aromas e consegue criar com tanta facilidade os perfumes. Ele se torna aprendiz de Baldini, vindo a desenvolver cada vez mais o seu talento e enriquecer o seu mestre. Mas algo intriga Jean-Baptiste, todos os aromas expiravam, dispersavam, eis o dilema, seria possível guardar esses aromas para sempre? Por que ele teve essa necessidade? Jean teve contato com uma mulher, e acidentalmente ele acaba sufocando essa mulher que vem a falecer, ele acabara de descobrir um odor que não conhecia, o odor de uma jovem virgem, a partir daí ele sente a necessidade de guardar esse aroma, torna-se uma obsessão para. Sim, uma obsessão, com esses aromas femininos Jean-Baptiste pretendia criar um perfume de odor único, nunca sentido antes por ninguém. Ele conseguiu o tal intento, mas para isso dezenas de mulheres tiveram de ser assassinadas, enfim estava pronto o perfume, mas seus atos insanos são descobertos, ele é preso, logo o seu perfume será usado, e algo muito surpreendente acontecerá. Certamente não é um filme comercial! Certamente você não o verá na TV. Convido a todos a assistirem, esperem um final nunca visto antes em tamanha proporção! 
Por Rodrigo HM.
















2 comentários:

Morgan disse...

Com certeza irei ver o filme,adoro cinema.
Você escreve muito bem, parabéns pelo blog.
Se quizer comente no meu. Não tem absolutamente nada a ver com cinema mas...

Grande Abraço!

PALAVRAS INTRÉPIDAS disse...

Já vi o filme e, na minha concepção o melhor filme.
Você está de parabéns. Tomo a liberdade de copiar para o meu para que meus alunos vejam. Porei teu nome para não ser plágio, rsrsrsrsrsrs.
Escreves muito bem.
o Blog está realmente muito bom!!!